Buscar
  • Detox in a Box

Antioxidantes: o que são, o que fazem e porque são importantes

Atualizado: Jul 23

Hoje queremos falar da importância dos antioxidantes, muito associados aos nossos smoothies Anti Aging. Podemos já afirmar que estes compostos são bastante saudáveis e acrescentam muito valor ao organismo e à multiplicação celular saudável.



Para começar, será que os conceitos anti aging e antioxidante são iguais?


Anti aging e antioxidante realmente são termos diferentes. O conceito de anti aging está relacionado com a parte estética (envelhecimento da parte da pele, rugas, cabelo, entre outros), enquanto os antioxidantes são moléculas que neutralizam as células saudáveis e as protegem contra danos. Na Detox in a Box usamos um conceito mais abrangente de anti aging onde nos debruçamos no anti envelhecimento celular, concentrado na saúde celular e do metabolismo, refletindo-se depois na parte estética, uma vez que quanto mais jovens e saudáveis forem as nossas células, mais aparentamos estar jovens e saudáveis.


Anti aging é tudo o que oferecemos ao nosso organismo para que este tenha condições e nutrientes para que as células se mantenham o mais jovens e saudáveis possíveis prevenindo o envelhecimento precoce.

Por outro lado, os antioxidantes são moléculas capazes de neutralizar e proteger as células saudáveis contra danos e oxidação feitos por radicais livres (oxigénio ou nitrogénio). Os radicais livres são moléculas altamente instáveis e que causam danos porque oxidam proteínas ou lípidos ou até o ADN das células, podendo por isso causar dano e envelhecimento precoce. Quanto maior o dano oxidativo maior será o envelhecimento precoce.


Apesar de os conceitos não serem idênticos, os antioxidantes são uma das base na medicina Anti aging.


O que são os radicais livres?


Os radicais livres (ou espécies reativas de oxigénio ou de nitrogénio) podem ser de fonte endógena (interna) ou exógena (externa). Isto deve-se ao facto de em muitos mecanismos do metabolismo produzirmos espécies reativas de oxigénio ou nitrogénio - substâncias intermediárias dos processos do organismo, que acabam por formar estes compostos. Porém, o nosso organismo produz antioxidantes naturais capazes de evitar a oxidação. O problema ocorre quando não existem espécies suficientes para evitar a oxidação, provocando stress oxidativo.

O stress oxidativo é a reação que ocorre quanto existem mais espécies reativas de oxigénio ou nitrogénio em relação aos antioxidantes ocorrendo o envelhecimento precoce, que pode causar envelhecimento celular e assim, a formação de doenças.

Onde podemos encontrar os radicais livres exógenos?



Os radicais livres exteriores ao organismo podem ser encontrados principalmente nos seguintes:

  • Poluição

  • Substâncias tóxicas

  • Tabaco

  • Bebidas alcoólicas

  • Excesso alimentar

  • Alimentação contaminada (agrotóxicos, pesticidas)

  • Stress

  • Insónias

  • Entre outras



Quanto mais “intoxicados” por radicais livres estivermos, mais difícil é para o corpo desintoxicar uma vez que a própria função do organismo de eliminar substâncias toxicas, irá produzir radicais livres. Quanto menos o corpo precisar de desintoxicar, menos radicais livres produz.


Quanto mais expostos estivermos a radicais livres, é necessário aumentar o aporte de antioxidantes para prevenir a formação de radicais livres e assim o envelhecimento precoce e doenças que possam advir.



Onde se podem encontrar antioxidantes?


Como referido anteriormente, os antioxidantes são moléculas capazes de neutralizar os radicais livres ou espécies reativas. Podem ser:

  • vitaminas, como as vitaminas C e E, que são substâncias anti inflamatórias e antioxidantes;

  • minerais, como o selénio (que podemos encontrar na castanha do Pará);

  • fitonutrientes, que existem apenas nos ingredientes de origem vegetal, e que têm muito mais capacidade antioxidante do que ingredientes de origem animal (sendo menos rico neste sentido);

Dentro do mundo vegetal podemos escolher alimentos com diferentes capacidades antioxidantes. Há várias capacidades antioxidantes dentro dos hortícolas, frutas e cereais, de acordo com a classificação ORAC (Oxygen Radical Absorbance Capacity" - capacidade de absorção dos radicais oxigenados). Quanto maior o teor ORAC, maior a capacidade antioxidante do alimento.


FRUTOS VERMELHOS


Quando se fala de antioxidantes são logo associados os frutos vermelhos, que apresentam de facto grande quantidade nestes compostos. Porém, dentro desta gama de frutos existem diferentes capacidades antioxidantes (por exemplo, os morangos têm bastante mais antioxidantes que os mirtilos.) e existem outros alimentos com tanto ou mais antioxidantes em comparação com estes (de acordo com a classificação ORAC).




ERVAS AROMÁTICAS


A variedade torna mais fácil garantir o teor mínimo de antioxidantes necessários diariamente. As ervas aromáticas têm uma concentração elevada em antioxidantes. Apesar de serem consumidas em menor quantidade do que a fruta, são fontes muito importantes pela quantidade de antioxidantes que apresentam e porque, pelo seu consumo, o consumo de sal habitualmente diminui. O sal é bastante inflamatório, levando ao aumento do stress oxidativo e formação de radicais livres endógenos. Basta em todas as refeições utlizar alguma ervas aromáticas (orégãos, manjericão, cebolinho) que aumentamos o aporte de antioxidantes. A Hortelã e o gengibre também são muito ricos em antioxidantes.


FRUTAS & CEREAIS

Em relação às frutas, o melão, a melancia, a banana sao as frutas com menos antioxidantes embora ainda assim tenham mais do que alimentos de origem animal.

O alho seco e os espinafres têm quantidade elevada de antioxidantes e são alimentos altamente anti inflamatórios.

Ao comer cereais integrais, para além de garantirmos teores de fibra também garantimos aporte de antioxidantes. Interessante mencionar, é que no caso dos cereais refinados esta característica deixa de ser verdade. Ao refinar um cereal retiram-se os antioxidantes, uma vez que estes se encontram na parte mais interior da semente (o gérmen) - removido no processo de refinação.


LEGUMINOSAS



Outro grupo que apresenta elevada quantidade de antioxidantes são as leguminosas. O feijão vermelho é a leguminosa com mais antioxidantes, porém os feijões e lentilhas em geral também apresentam um alto aporte de antioxidante à exceção do grão de bico, que apresenta menor quantidade de antioxidantes.








O mais importante é consumir várias fontes de antioxidantes, uma vez que cada uma delas apresenta uma variedade específica e diferente de fitonutrientes, vitaminas e mineiras.


Ao aumentar e conjugar frutas e hortícolas, tal comos fazemos nos smoothies da Detox in a Box conseguimos assim garantir, num pequeno almoço ou lanche, um aporte excelente em antioxidantes. Podem saber mais sobre as nossas categorias aqui.


Devo tomar suplementos antioxidantes?


Alcançar um equilibrio de forma alimentar é mais positivo, uma vez que o nosso organismo reage melhor a fonte alimentar por esse âmbito - mais natural e orgânica. Se o aporte destes compostos não é suficiente por alimentação, é importante ser seguido por uma nutricionista que apoie na alimentação e/ou suplementação.


Em complemento, os hábitos de cada pessoa tem grande influência na capacidade de diminuir o stress oxidativo. Para isso, é fundamental diminuir a exposição a ambiente poluídos, eliminar hábitos tabágicos, evitar insónias, stress e fazer alimentação à base de frutas e legumes e não só em fonte animal.



Gostava de encontrar soluções simples para ser mais saudável no seu escritório ou em casa? Conte connosco para ajudar. Contacte-nos através do e-mail: team@detox-inabox.com


Saiba mais em: www.detox-inabox.com

15 visualizações

Levamos smoothies ao teu escritório/casa!

  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Instagram Icon

supported by: